sábado, Setembro 27, 2014

Mais 45 minutos de avanço

Por causa da insistência de Lopetegui em Casemiro e Rúben Neves, com Herrera perdido algures. Não funcionou em Guimarães, não funcionou contra o Boavista e voltou a não funcionar em Alvalade. Funcionou contra o Lille, mas foi preciso sacrificar as duas alas, colocando lá dois médios criativos (Brahimi e Óliver).

Ora, sem Brahimi, cada vez mais marcado, a não conseguir libertar-se na ala nem quando recuava para fazer o papel que os médios não conseguiam desempenhar; sem Quaresma, que esteve em noite não, e sem os laterais, que andavam aos papéis para travarem Carrillo, Nani e Cia., o jogo ofensivo do Porto foi reduzido a praticamente zero.

A entrada de Óliver estabilizou o meio-campo, acrescentando-lhe um verdadeiro criativo (na verdade, o espanhol é um jogador completo, ataca e defende bem). Herrera subiu de rendimento (embora continue muito inconstante) e, afinal, até Reyes conseguiu fazer, sem comprometer o rendimento da equipa, aquilo que Casemiro e Rúben Neves disputam.

Com Tello a rasgar, em velocidade, a defesa do Sporting, o Porto chegou finalmente à frente e criou situações de golo suficientes para dar a volta ao resultado. Mas era injusto, porque a primeira parte foi toda do Sporting. Lopetegui queixa-se do árbitro, mas a verdade é que teve sorte em sair «vivo» para o intervalo.

terça-feira, Setembro 23, 2014

Eventual e alegadamente

Todo o título é o culminar de um longo e ponderado processo de exemplar auto-controlo, porque nunca nada nos fez pensar que houvesse algo remotamente parecido com isso em práticas tão claras e transparentes. Respirem fundo: "Jorge Mendes pode estar a violar regras da FIFA". Ui. Qualquer dia estão a escrever notícias em jornais desportivos sobre adeptos condenados em tribunal por ameaçarem árbitros.

segunda-feira, Setembro 22, 2014

Coisas difíceis de digerir

É um pormenor, mas para mim é um pormenor importante: Lopetegui preferiu (julgo que Jackson não escolheu sozinho) ver a bola travada (pela água) no ataque ao risco de isso acontecer na defesa. A tracção à frente que vimos contra o BATE esgotou-se nesse jogo. É o regresso aos pré-requisitos e às perdas de pontos à mínima contrariedade. É também o regresso aos disparates de Maicon (que falha Alvalade) e àquela tripla que tão bom resultado deu em Guimarães. No meio de tantas mexidas, numa altura que devia ser de consolidação da exibição e da goleada obtidas a meio da semana, Lopetegui conseguiu voltar a juntar Rúben Neves, Casemiro e Herrera no meio-campo. Com o mesmo resultado.

domingo, Setembro 21, 2014

O aperitivo

Antes do City x Chelsea, Di Maria + Rooney + Van Persie + Falcao. Parece-me bem.

quinta-feira, Setembro 18, 2014

TLX # 1 | Manchester City x Chelsea

Eis que volta a Taça da Liga Xanana e logo a arder com um vasto leque de candidatos ao golo, a começar por um duelo Aguero 3 x 7 Diego Costa, até ao momento na Liga inglesa. Quem ainda tem dúvidas, deve dar um salto ao regulamento.

Data: domingo, 21 setembro 2014, 16:00

Resultado: Man City ( x ) Chelsea

Marcador: